segunda-feira, março 16, 2009

respirando o mesmo ar

8 comentários:

fallorca disse...

A frase é tua?

alex disse...

não. basta passar o rato em cima dela e remete para o post do autor. preocupa-me que isso não se perceba. nunca foi minha intenção não referir a autoria. achas que devo editar e referir novamente o blog em rodapé?

fallorca disse...

Tujures e ólueis.
Já agora, troco um tapaluéle de passarinhos fritos por um de arroz de setas com tâmaras. É pegar ou largar, que se me apanham a fazer semelhante proposta, depenam-me sem dó nem piedade (felizmente)

alex disse...

temos pena. os únicos bichos que consigo matar são insectos. :|

(vai uma cabidela de melgas?)

fallorca disse...

Se não fosse «melgar» muito... marchava a cabi-dela

fallorca disse...

Agora reparo: temos? quem? e a hifenização é muito traiçoeira, fiufiufiu...

alex disse...

é um plural magestático. :D

cabidela arranja-se, mas com galinha previamente morta, depenada e sangue conservado à parte. às vezes encontra-se à venda nos supermercados.

as pessoas sensíveis não são capazes de matar galinhas, porém são capazes de comer galinhas...

fallorca disse...

Pica no chão, nhac, nhac...